Tag Archives: mãe de primeira viagem

Relato de Parto Natural/Leboyer

13 set

Por Denise Nappi

Fotos do acervo pessoal de Henry Bugalho e Denise Nappi [e de Phillipe tb]

Fotos do acervo pessoal de Henry Bugalho e Denise Nappi [e de Phillipe tb]

Quando comecei a pesquisar sobre as melhores opções de parto, tanto para mim quanto para o bebê, cheguei a conclusão de que eu queria parto natural, igual nossas bisas, índias e vaquinhas do campo, sem nenhum tipo de interferência médica, porém assistida por um parteira em ambiente hospitalar. Pronto, o plano era esse, então comecei a ouvir: Você está louca! Assim, sem anestesia, sem nada?!? Você não vai aguentar, vai implorar por medicação… blá blá blá.

Pois bem, bebês nascem na semana 40 (praticamente 10 meses), na semana 33 eu quase entrei em trabalho em parto prematuro e por isso tive que segurar o máximo ficando de repouso, estaria liberada na semana 37, assim foi feito…

Segunda feira, 26/08/2013 acordo com uma ligeira cólica, nada que me incomodasse…

Recebi minha doula em casa (uma pessoa que contratei para preparar meu psicológico e aguentar as longas horas de um trabalho de parto). Encontrei umas amigas e tudo parecia normal.

19h:30min da noite vou ao mercado, chegando lá sinto a bolsa estourar, com muita calma entro na fila, comento com a caixa e vou a casa fazer o jantar, eu já sabia que depois de estourar a bolsa, podia demorar ainda muitas horas, muitas dores e blá blá blá, eu saberia a hora certa de ir ao hospital, então fui fazer meu strogonoff, que estava morrendo de vontade.

Entre uma mexida na panela e outra, eu comecei a ter cólicas mais fortes, eu sabia que eram as contrações, mas como pintam como um horror, eu ignorei e pensei: Vou esperar o máximo que puder.

10h da noite fica pronto o jantar e eu não conseguia mais sentar para jantar, fui ao banheiro e… sangue!

Daí foi o bundalelê. PQP, corre que tem sangue! Liguei para a doula Continue lendo

Anúncios

Feliz, feliz, feliz dia!

12 maio

Oi, queridezas

Quuuuase que o dia se vai sem que eu tomasse vergonha na cara encontrasse tempo para trazer pra cá um pouco dos tantos desejos e carinhos que, nos últimos dias, esbanjamos na nossa página no Facebook!

arte mães AG 1

Pouco antes de se tornar mãe, a gente é filha e não entende, mas pensa que sim. Depois, enquanto se espera, a gente passa a imaginar um pouco de tudo e mais um pouco – carrega um filho e com ele leva um novo mundo na barriga… ou sonha que sim. E gera e gesta e concebe tantas coisas… e ainda assim não concebe que logo logo a vida perderá toda e qualquer vírgula e que todo o fôlego que reste será usado para (ufas) chorar e sorrir nas mesmas proporções – embora o choro a gente engula, porque nunca nos parece valer o tempo (mais precioso que nunca) que ele lava e que leva consigo, e o riso a gente nunca mais consiga esconder… É bom, tão bom é muito bom que seja assim.

Ser mãe é a experiência mais louca que se pode viver.

Esp dia das mães AG

Para todas elas, para todas nós, um Feliz, feliz, feliz dia-a-dia ;]

É o que a Ma Morini e eu desejamos, em nome do AG.

Ass:

Ju Blasina

Ju Blasina

Apresentando… Fabi, JOJO e João

18 jan

E o AG vem hoje apresentar sua primeira colaboradora: Fabiana Lopes!

Ela é de Belo Horizonte e assim como nós (Ma e Ju), a Fabi é mãe de  menino (o João Pedro, de um ano), fã de rock, é descolada (e tatuada pacas), dona de um sorriso contagiante e é ainda empreendedora de uma loja super bacana – a JOJO Baby.

Fabi e João - o 'Jojozinho'

Fabi e João – o ‘Jojozinho’

“A JOJO Baby nasceu da necessidade de mãe e filho ficarem mais juntos.”

A Fabi trabalhava em uma industria quando estava grávida e já estava doida para dar um novo rumo em sua vida. Tudo começou com o sofrimento e a tensão do fim da licença maternidade. A partir daí, ela começou a pesquisar sobre a possibilidade de trabalhar em casa. Foi quando começou a personalizar roupinhas e essa ideia super colou –  Ela nos disse que encontrou bons fornecedores e que as ideias de seus clientes não param de chegar.

Hoje em dia, além das roupinhas personalizadas, ela confecciona lindos sapatinhos e acessórios. A Fabi costura desde os 8 anos de idade, logo, nem precisamos falar do apreço que ela tem com as peças produzidas. É tudo feito com muito carinho. E tudo graças ao João, né?

Oh, o Jojozinho aí outra vez, dessa vez!

Oh, o Jojozinho aí outra vez!

“A JOJO Baby nasceu simplesmente do amor. Tenho muita satisfação em fazer o que faço e de ter a vida que tenho. Conseguir trabalhar em casa com filho pequeno é uma arte, mas a gente dá conta. Tudo que nasce do amor vem pra brilhar e progredir. Tenho certeza disto” – palavras da Fabi.

——————————

E nós (Ma e Ju) somos provas viva de que os produtos da JOJO são de excelente qualidade. Pi e Dimi usam e aprovam – Oh, eles aí:

Dimi e Pi  vestindo JOJO baby

Dimi e Pi vestindo JOJO baby

Clique,  acesse e conheça mais da JOJO Baby, aqui: jojobabystore.blogspot.com.br

———————

E como estamos em clima de ‘relato’, recebemos da Fabi o relato de parto do João… De arrepiar!

———————

~ RELATO DE PARTO DA FABI ~

[ sobre um Normal nada legal…]

Continue lendo

A volta dos que não foram

22 dez

Meses e meses e meses depois, o andogestando está de volta – ou quase!

O que aconteceu até então?

Nossa… Por onde começar? Num breve resumo, o bebê, aquele que era um plano guardado na barriga, nasceu (falo mais sobre isso depois) e com ele um mundo novo – um mundo muito bom, muito lindo e muuuuuito can-sa-ti-vo, minha nossa, devo dizer… Um bebê é algo encantador e igualmente enlouquecedor, especialmente nos primeiros dias [que podem durar meses, os danados!] e especialmente às mães de primeira viagem.

"Motherhood" [Maternidade] by Marguerite Sauvage

“Motherhood” [Maternidade] by Marguerite Sauvage

Em uma frase, esse lance de maternidade é mais ou menos assim: quando você está prestes a correr sem rumo balançando os bracinhos para cima, eis que o bebê faz uma nova gracinha, dá um sorriso ou um simples olhar cheio de ternura… E sua barra de energia inexplicavelmente se renova, assim como toda a paciência [que você nem sabia que tinha].

Nove meses depois do nascimento do meu pequeno, e eu ainda não tenho mais que 4 horas de sono ininterrupto – dormir é o tipo de coisa que só se dá valor quando não se pode mais fazer. Mas, fora isso, as coisas vão bem, muito bem, obrigada: meu baby é lindo, saudável e encantador [como eles sempre são, ao menos para suas mães]. E meus dias estão, aos poucos, voltando a ser meus – ou, pelo menos, ‘nossos’, porque vida de mãe é conjugada na 1º pessoa do plural ;].

Maaaaas, tudo isso só serve de introdução para contar algo muito importante: o mundo não acabou e… Nós, também não:

Estamos voltando!

baby crawling by metropareny

[…carregando…]

É isso aí: a partir de janeiro, o andogestando volta e volta pra valer, cheio de pique, de posts – sobre o gestar desse universo de mães com bebê fora da barriga, onde cada dia é uma loucura surpresa – e de novidades: [rufem os tambores!!!] o blog é gerido agora por mais uma autora, minha amiga, Mariana Morini.

Esporadicamente, outras colaboradoras poderão mostrar suas lindas caras por aqui, mas, por hora, o que temos de certo ‘por agora e sempre’ é essa parceria entre duas mulheres de estados diferentes, mas com muito em comum:

  • ambas são mães de primeira viagem
  • e mãe de meninos – meninos nascidos no mesmo mês [março] do mesmo ano [2012];
  • ambas são pesquisadoras compulsivas nesse mundo ‘web-de-meo-deos’
  • e se o mundo pós-maternidade fosse dividido em mães que fazem ou não o uso da ‘galinha pintadinha’ como forma de contenção de manhas infantis…

galinha pintadinha no

Definitivamente, nós seríamos do tipo “NÃO” [mas entendemos o momento de desespero daquelas que o fazem].

Fora isso, deixemos que os posts futuros revelem mais sobre o tipo de mãe, mulheres e pessoas que somos, sobre o tipo de filhos que temos e, principalmente, sobre os macetes dos quais fazemos uso para dar conta de tudo e mais um pouco!

Dito tudo e mais um pouco, eu (Ju Blasina –mãe do Dimi) e a Mah Morini – mãe do Pi, desejamos a todos um feliz final de 2012 e que o 2013 chegue logo, ‘seu lindo!’, para que com ele iniciemos a nova fase do nosso blog:

Nova equipe do Andogestando

Nós!!! A nova equipe do andogestando

Sejam bem-vindos ao novo Andogestando!

Dicas de primeira… Viagem

28 fev

Em meados do terceiro trimestre…

Autorretrato de JuB com 30 semanas

Pra mim, acho que deu de ler sobre gravidez, né?

Se a essa altura do campeonato algo ainda não foi assimilado, fica pra próxima! É hora de me preparar melhor para a segunda fase: o que fazer com um recém-nascido? 

………………………….

NOTA: Não quero dizer com isso que o blog vá parar de “gestar” – ainda tenho 2 meses de “embolotamento” pela frente e pelo menos uns 3 posts quase prontos sobre coisas de barriga [um sobre moda grávida, um sobre cantinho do bebê e outro, sobre os ‘queridos’ desconfortos que crescem durante os 9 meses mágicos]. Mas, por ora, vou usar toda a ansiedade que me assola para queimar etapas e falar um pouco do depois:

Temos um nenê, e agora, José?  Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: