Tag Archives: Consumismo

Tampas, dia das crias e a salvação de um guri de apartamento

12 out

Dia das crianças…  uma data legal, mas que só pegou por uma jogada totalmente comercial  entre duas empresas de produtos infantis, empresas ‘visionárias’ [ou seria ‘mercenárias?’] enfim, não é à toa que a data é sinônimo de presente, na maioria das vezes, e nada mais… mas não precisa ser assim, né? Nananinanão mesmo. As crianças merecem ter um dia especial para chamar de seu [e ganhar presentes, claro, quem não gosta?], só que dá pra fazer isso de mil formas mais construtivas que simplesmente pagar uma fortuna no brinquedo que aparece na TV e se sentir aliviado pela missão cumprida… quando tirar o dia inteiro para brincar, passear, assistir desenho com a criança é o que faz do dia especial:

Estar presente é sempre o melhor presente.

Numa iniciativa muito bacana por um Dias das Crianças menos consumista, alguns lugares promovem um lance chamado Feira de Troca de Brinquedos!  A Ma Morini levou o Pi  a uma dessas feiras, em SP, e diz que foi uma maravilha!

Oh, pelas palavras da Ma [que eu roubei do face pessoal dela e ela só vai descobrir agora, mas pelo AG, vale, né? hehe]:

Ma e Pi e o macaco - na volta da feira de troca

Ma e Pi e o macaco – na volta da feira de troca

“Foi um barato, legal demais. Pi curtiu muito e eu também ;]

Levamos um piano musical, um chocalho, um mordedor e um macaco de pelúcia… tudo etiquetado com o nome do Pi. Lá, a gente deixava os brinquedos expostos nas esteiras, no chão mesmo e aí Continue lendo

Anúncios

Blogagem Coletiva: CONSUMISMO

7 abr
Estamos de olho

Estamos de olho

E rola mais uma BC, com iniciativa dos blogs Mamãe Nádia, Para Beatriz, e Reciclando com a Mamãe. Dessa vez o assunto é consumismo. E que assunto, não?

Vou falar um pouco como as coisas funcionam aqui em casa.

Pietro está com 1 ano e 1 mês e nesse período, só entramos em loja de brinquedos uma única vez. Compramos duas pelúcias que tremem e andam. E o menino só curtiu no primeiro dia, depois nem quis saber. Pi também ganha muitos brinquedos dos familiares. Muito mesmo e então, marido e eu chegamos a conclusão de que, por enquanto, comprar brinquedos é bobagem.

O menino aqui de casa, tem preferência pelo ‘inusitado’, pelo que de fato, não é considerado brinquedo, mas deveria. Peneira, colher de pau, escumadeira, lanterna, celulares antigos, vassouras, potes, tampas, garrafas, prendedores, Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: