Papo sobre Papinha – Parte 2: Purê de abóbora e Compota de maças

25 jul

Ninguém acreditaria se eu dissesse que tô pra começar esses posts sobre alimentação [introdução alimentar e receitas de papinhas] desde que apresentei meu gordinho ao fantástico mundo-alimentício-além-da-teta, aos 6 meses – e isso já tem 9, quase 10 meses, affmaria! Tô muito em débito com o AG, hein? Mas sei que as mães-leitoras beeeem entendem o que o combo ‘falta de tempo + excesso de afazeres’ pode fazer na vida da pessoa-mãe-blogueira aqui.

O bom dessa demora toda, é que, tendo um gordinho comilão como o que eu tenho casa, são muitas as receitas já testadas e aprovadas – menino é mesmo bom de garfo, viu… ou melhor, bom de colherinha de silicone, porque talher de verdade que é bom e comida em pedacinho que é melhor ainda, até agora, não rola – daí vem alguém e diz:

‘mas cooooomo? um menino de 1 ano e 3 meses ainda precisa que esmague a comida? cospe grão de arroz? não segura um talher???’ – É, bem assim. Faz nada disso, não.

comer pedacinhos, nem pensar, mas a ração das gatas é convidativa... ai, ai, bebês!

comer pedacinhos, nem pensar, mas a ração das gatas é convidativa… ai, ai, bebês!

Na verdade, a resposta seria ‘às vezes’ – quando ele tá com fome, come até pedra [‘comeria’… nunca dei, mas tenho certeza que comeria!], mas, no final da papinha tem que ser tudo bem desmanchadinho mesmo, em consistência ‘paposa’ [sem qualquer piadinha infame proposital relacionada ao papa que nos visita – juro!], caso contrário… ele usa o eject da boca de bebê e vai comida pra todo lado, MENOS pra dentro. E eu, como quero mais é que ele coma bem, que goste de fazer as refeições e que não veja nelas nada de ruim, sigo o ritmo que ele vai me ditando – e, por ora, sigo esmagando // cada criança tem o seu ritmo de fazer cada coisa.  cabe ao olho, e a sensibilidade de quem o cuida, captar e acompanhar esse ritmo.

Mas vamos logo às receitinhas!

Pra começo de conversa, trago aqui duas das favoritas do Dimi: o purê de abóbora e a compota de maças – e umas sugestões de variações e acompanhamentos para cada uma delas. Enjoy ;]

—————————————————

PURÊ DE ABÓBORA DO DIMI

Também conhecida como 'papinha abobrenta'

Também conhecida como ‘papinha abobrenta’

300 a 500g de abóbora picada cozida no vapor [pode ser na água tb, mas aí perde um pouco das propriedades] com 1 pitada de sal [opcional e, se usado, de preferência com redução de sódio] – qdo já bem cozida, esmagar com o garfo e misturar com um pouco da água do vapor [aquela que fica amarelinha na panela de baixo] até ficar no ponto desejado – largar um filete de azeite por cima e: Pronto!

Dica: se o baby for muito novinho, pode-se peneirar o purê, mas é bom tentar dar primeiro esmagado com o garfo — se o baby for maiorzinho, parte da abóbora cozida pode ser deixada em pedacinho misturados ao restante do purê.

-Vai bem também com purê de batatas e caldinho de feijão [aí, sim, fica uma refeição bem equilibrada – para os maiores de 9 m]

———————————-

E qual abóbora usar?

O ideal é a Japonesa [aquela cascuda, terrível de descascar, escura por fora e cor de laranja por dentro – que eu já compro picada e descascada na fruteira] — mas outras que os bebês tb curtem [e que podem ser misturadas para uma papinha de abóbora mista] são a Menina, a Italiana [e sei que a Paulista tb, mas essa nunca usei, então… não tá testada] – oh elas todas aí:

Senhoras e senhores: abóboras!

Senhoras e senhores: abóboras!

—————————————————–

COMPOTA DE MAÇAS DO DIMI

Compota de maças + uva passa

Compota de maças + uva passa

4 a 6 maças vermelhas descascadas, picadas e de sementes removidas

– numa panela pequena, cubra as maças com água [mineral-filtrada e-ou fervida] e leve ao fogo médio até começar a ferver – depois, fogo baixo. Se a água secar e as maças não estiverem suficientemente macias para se desmanchar com uma colher de pau, ponha mais água [quente] e deixe ferver mais um pouco. O legal é desmanchar um pouco com a colher de pau, mas deixar umas maças inteirinhas [se o bebê for mto pequeno, vale amassar tudo no garfo, no mixer – bem suave, pra não liquefazer – ou mesmo na peneira, uma vez testadas e rejeitadas as alternativas anteriores].

Opcional delicious 1: antes de ferver, você pode adicionar uma colher [pequena] de mel ou de açúcar mascavo.

P.S.: essa opção vale apenas para bebês com mais de 1 ano – antes disso, nem pensar – além do risco de botulismo, vale lembrar que qualquer adição que comprometa o sabor natural dos alimentos não vem bem durante a fase inicial de introdução alimentar, momento da formação da memória gustativa! A criança precisa conhecer primeiro o sabor dos alimentos in natura  – isso vai ser determinante na formação do paladar pelo resto da vida!

ingredientes para a Compota de Maças favorita do Dimi: com uva passa!

Ingredientes para a Compota de Maças favorita do Dimi: com uva passa!

Opcional delicious 2: frutas secas como uva passa, tâmara ou damasco dão uma enricada enriquecida bárbara na receitinha [basta tacar um punhado de alguma das tais frutinhas na panela das  maças durante o cozimento da Compota – fica bom demais!]

Dá pra congelar por 2 semanas ou conservar na geladeira por 2 dias - o que é bem melhor!

Dá pra congelar por 2 semanas ou conservar na geladeira por 2 dias – o que é bem melhor!

Opcional deliciou 3: outras frutas podem ser misturadas às maças – a melhor delas é a pera [só fazer o mesmo q com as maças]. Cada 3 frutas [maças ou peras] rendem 2 vidrinhos daqueles médios de papinha  da Nestlé comercial – e cada um deles dá uma refeição de um bebê de até 1 ano [que não seja tão comilão qto o meu]… Depois, cada 2 a 3 frutas rendem 1 porção [e como eles comem 2 papinhas de frutas num dia…  E o mundo acaba enquanto a mãe descasca frutas! Agora vcs me perdoam pelo atraso das postagens, né? ; ]

2 Respostas to “Papo sobre Papinha – Parte 2: Purê de abóbora e Compota de maças”

  1. Alice 4 de novembro de 2013 às 8:45 PM #

    Olá! Muito legal sua postagem! Queria apenas acrescentar que mel jamais pode ser usado pra bebê com menos de 1 ano! Abraços!

    • Ju Blasina 5 de novembro de 2013 às 4:50 PM #

      Oi, Alice – bem lembrado!
      (eu, particularmente, só me animei a dar mel ao Dimi depois de 1 ano e meio!)
      Aproveitei a deixa pra dar uma atualizada no post, frisando isso! obrigada ;]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: