Blogagem Coletiva: CONSUMISMO

7 abr
Estamos de olho

Estamos de olho

E rola mais uma BC, com iniciativa dos blogs Mamãe Nádia, Para Beatriz, e Reciclando com a Mamãe. Dessa vez o assunto é consumismo. E que assunto, não?

Vou falar um pouco como as coisas funcionam aqui em casa.

Pietro está com 1 ano e 1 mês e nesse período, só entramos em loja de brinquedos uma única vez. Compramos duas pelúcias que tremem e andam. E o menino só curtiu no primeiro dia, depois nem quis saber. Pi também ganha muitos brinquedos dos familiares. Muito mesmo e então, marido e eu chegamos a conclusão de que, por enquanto, comprar brinquedos é bobagem.

O menino aqui de casa, tem preferência pelo ‘inusitado’, pelo que de fato, não é considerado brinquedo, mas deveria. Peneira, colher de pau, escumadeira, lanterna, celulares antigos, vassouras, potes, tampas, garrafas, prendedores, cabides, chapinha velha, escova de dente, óculos, etc etc etc… E eu confesso que peguei uma certa neura pelos brinquedos de plástico. A maioria é de plástico. Criança gosta de variações, de texturas e materiais diferentes, não?

Sou uma pessoa simples, que sempre viveu muito bem com pouco, mas claro, gosto de gastar. Adoro consumir e quem não curte? Nem me preocupo com preço, quando compro livros, cds e dvs musicais para o gordinho. Mas depois que me tornei mãe, fiquei muito mais atenta ao consumismo desenfreado. Confesso aqui pra vocês, que fiz festona de 1 ano pro meu filho e a pulguinha não saiu de trás da minha orelha nem por um minuto, dizendo o tempo todo: “que bobagem, Mariana, gastar com festa, você está louca, e todos esses descartáveis, vão demorar horrores para se decompor e blá blá blá”… Mas mesmo assim, fiz a festa, foi linda, me emocionei, mas me garanti que os próximos aniversários não passarão de comemorações simplérrimas. Penso em utilizar os parques públicos, nada de descartável, com poucos doces, muitas frutas… e que assim seja.

Sapatos?? Pasmem, comprei um par, baratinho, para o guri usar no aniversário e um outro, quando ele tinha 2 meses, que nem nunca usou. Mas… sempre tem um ‘mas’… ele ganhou vários pares de aniver, uns 7 pares… só por isso que não compro.

Pi não assiste canal aberto e nem fechado. Já assistiu, pouco, mas hoje em dia, não mais. Essa foi outra questão que fiz questão de mudar aqui em casa. Primeiro, porque tv pra criança pequena não é nada legal e segundo, por conta da publicidade. Já viram quanta publicidade infantil rola nos canais destinados a esse público? Um puta absurdo. Absurdo, que não vai ter fim, já me conformei com isso.

Bom, chego a conclusão que os pais, infelizmente, precisam do apoio do mundo, da publicidade, das escolas, da mídia e de mais uma porrada de gente, para criar os filhos. E quando será, que esse apoio verdadeiro, com boas intenções, vai aparecer??

Para descontrair, Pi brincando com suas tralhas:

E dá sim para se divertir com pouco e o melhor... se divertir com o simples :]

E dá sim para se divertir com pouco e o melhor… se divertir com o simples :]

Beijos,

Ma Morini

————————————–

Oi, meu nome é Juliana e eu sou uma mãe consumista – não compro algo para o meu filho há… o quê? 12 horas  [é nessa hora que vocês respondem “oi, Juliana”, em voz de tédio, porque estão cansadas de contar as próprias horas sem compras] – ontem à tarde, saímos para comprar um brinquedo novo ao nosso pequeno porque julgamos que ele ganhou poucos de aniversário e como ele ganhou também uma grana num envelopinho… tratamos de gastar, porque guardar dinheiro é pior que guardar segredo! Que difícil…

Pijaminha ganhado:não tem preço - meias lindas que não marcam as canelas gordinhas: tem preço é é salgado - ver que o filho curte Beatles... faz o DVD do Yellow Submarine valer cada centavo!

Pijaminha ganhado:não tem preço – meias lindas que não marcam as canelas gordinhas: tem preço e é salgado – ver que o filho curte Beatles… faz o DVD do Yellow Submarine valer cada centavo!

O consumismo é uma compulsão tão terrível quanto qualquer outra – e quem dela sofre sabe que, ainda que não se compre, a tentação… é F*.

Já faz algum tempo que aprendi a ficar na vontade – ela não mata, eu garanto! Posso falar muito… muito (bem? não) sobre o consumismo: já me encalacrei algumas vezes por conta desse meu ‘probleminha’, mas hoje, se não estou curada, estou bem tratada – mesmo com esse mundo da moda infantil me cercando [as paredes se fecham, né? parece um ‘comprar ou morrer!’], de cada coisa que eu compro, tem umas 5 eu [resisti bravamente!] deixei de comprar. E desde que me tornei mãe, adotei alguns macetes para lidar com a compulsão por coisas para o Dimi – porque as coisas para crianças são lindas, porque gosto de ter meu filho, gosto de briqnuedos seguros e educativos [embora o que eu chamo de ‘a hora do brinquedo não ortodoxo do dia’ faça o maior sucesso] e acho que tudo pode ser bacana se não passar do ponto – ou, pelo menos, para tornar mais leves minha conta bancária e conciência – eis alguns deles:

Dimi protagoniznado aquilo que eu batizei de "Brinquedo não ortodoxo do dia"

Dimi protagoniznado aquilo que eu batizei de “Brinquedo não ortodoxo do dia”

– Etiqueta, cadê?
Não ligo para marcas – escolho o que mais me agrada dentro da faixa de preço aceitável [isso varia de pessoa para pessoa – para mim é cinquentinha – não pago mais que R$ 50 em qualquer coisa para ele – incluindo sapatos! Coisas menores, não podem extrapolar R$30]. Bebês, precisam de coisas em quantidade – e deixam de usá-las tão rápido que… a qualidade não precisa ser ‘indestrutível’ – tem é que ser, principalmentepara cada nova aquisição – em roupas ou briquedos – algo [em bom estado, né? faça-me o favor] segue pra outros mini-donos , confortável! Que a pele do bebê [o daqui, especialmente] é sensível…

– Promoção, promoção!!!
É sempre bom aproveitar as promoções [e garimpar as lojas físicas e virtuais em busca delas], mas é preciso não cair na armadilha de ‘já que tá barato, vou levar mais isso e aquilo e aquele outro também’ – NÃO! Vai com um objetivo e seja fiel a ele!

– Lista de prioridades
Que é pra não esquecer que todos os calçados do guri, repentinamente, deixaram de servir e, ao invés de comprar um calçado novo, comprar um… trem [que vale mais que 10 sapatos].

– Um entra, um sai
Isso eu já fazia com as minhas coisas e passei a fazer também com as do Dimi: para cada nova aquisição – em roupas ou briquedos – algo [em bom estado, né? faça-me o favor] segue pra outros mini-donos. Até guardo alguma coisa [“para o meu próximo bebê”], mas a grande maioria, vai! Lembro que, qdo eu era criança, as primas menores vestiam o que as maiores deixavam para trás… Acho isso tão bacana!

– Brechó!
Já fiz uns bons trocos revendendo coisas que o Dimi mal usou [ou nem usou – a gente guarda e é isso o que acontece] – e essa grana vai para o cofrinho dele [com o qual, nas datas comemorativas, é convertido em coisas mais ‘cults’: um livrinho, um brinquedo educativo ou dvd musical].

– À vista sempre! Porque coisas para crianças pequenas tem vida útil muito efêmera… se a gente parcela, a coisa acaba antes de se quitar a dívida! Daí, já viu: vira uma bola de neve. E outra: quando se compra à vista ‘dói mais’ e a gente acaba ponderando melhor sobre o orçamento mensal x a necessidade daquele gasto.

————-
Um adendo para o absurdo

vogue kids

Editoriais de moda com crianças maquiadas e vestidas como adultas e propagandas de tiptops que custam mais de R$ 300,00 [não tem nenhum zero a mais, não – é isso mesmo]… como se isso fosse a coisa mais natural do mundo…

Na contramão de tudo o que acreditamos, eis que descubro, por acaso, entre as revistas do salão de beleza, a existência da [e o absurdo que é a] tal da Vogue Kids…

Por favor, não deixem que isso chegue aos seus filhos e filhas!

E é claro que lá estava uma matéria com a Suri Cruise – a criança mais ‘estragada’ da atualidade – me irrita tanto a visão de mundo que dão para essa menina — que aos 5 anos pedia brincos de diamante ao Papai Cruise-Noel – que… é bom nem falar mais – por enquanto! Bebês celebridades poderiam dar um ótimo post – ou BC – né?

Beijos e… deixe o cartão em casa, o bebê, não ;]

Ju Blasina

11 Respostas to “Blogagem Coletiva: CONSUMISMO”

  1. Toninha Ferreira 7 de abril de 2013 às 9:46 AM #

    Que gracinha ver o seu bebe crescendo tão bem e tão consciente. Realmente ficar na vontade não mata ninguém. Nunca liguei tb pra marca e sim pra qualidade do que comprar.
    Aguardo vc no Papo de Mãe e ver a minha BC e não deixe de comentar.
    Bom domingo.
    Bju
    Toninha

  2. Genis Borges 7 de abril de 2013 às 10:09 AM #

    Olá querida, obg por sua participação na BC.
    Crianças precisam de pouca coisa pra ser feliz, brincar e aprender, nós é que complicamos tudo!
    Bjus, Genis
    http://www.reciclandocomamamae.com/

    • Ma Morini 7 de abril de 2013 às 12:32 PM #

      Oi Genis…

      Adoramos a BC proposta por vocês e em Maio, estaremos nessa também ;]

      Já passei no seu cantinho e deixei um comentário.

      Beijos, querida!

  3. Andreia Cristina 7 de abril de 2013 às 11:39 AM #

    Oi…

    Mariana, aqui também deixamos de comprar brinquedos porque ele adora as panelas e vasilhas de plástico, rs. As fotos do Pietro demonstram o mesmo, rs. Sabe que eu acho lindo as festas infantis? Mas eu não tenho coragem de gastar tanto, hahaha, acho que as festinhas por aqui serão sempre em casa…

    Ju,

    É a verdade que ficar na vontade não mata, já dizia minha mãe. As dicas que você deu são muito boas, em especial comprar à vista. É uó ainda tá pagando uma coisa que nem existe mais, kkkkk.
    E que propaganda horrível essas CRIANÇAS com essas roupas e maquiagem!

    Beijo pra vocês e nos filhotes lindos!

    • Ma Morini 7 de abril de 2013 às 12:20 PM #

      Oi Andreia… que legal que passou por aqui e comentou nossa BC.

      Pois tu faz muito bem em só fazer festinhas em casa. Penso que com a grana da festa, a gente junta e paga os estudos ou uma viagem, né? Bem melhor!

      Beijos, querida e volte sempre!!

  4. Marion Creutzberg 7 de abril de 2013 às 3:09 PM #

    Vejo que os conflitos são semelhantes e as soluções que encontramos também… a questão é ser dar conta quando vamos para além e achar o jeito de voltar, né? Nem tanto lá, nem tanto cá…! Abs., também participei, aqui

  5. Brenda 7 de abril de 2013 às 5:46 PM #

    Oi!!
    Cheguei aqui através da BC que também estou participando.

    Adorei, adorei, adorei.
    Estou completamente chocada com essas fotos das crianças vestidas como mulheres.. meu Deus do céu!!
    Acabei de ver um documentário sobre isso. É profundamente triste e assustador.

    Beijos e parabéns pelo post!

  6. Desirée Lima Tapajós 8 de abril de 2013 às 4:32 PM #

    Adorei seu post Ju, realmente acho uma maldade que fazer com a filha do Tom Cruise, para mim criança tem que ser criança.

    Uma fofura seu filho brincando com os brinquedos não ortodoxo, as minhas meninas amam:)

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br

    • Ma Morini 10 de abril de 2013 às 9:00 PM #

      A Ju arrasa. Sempre!

      Outra coisa que não curto, são aquelas propagandas de camisa, tipo a Dudalina, com a filha vestida igualzinha a mãe… acho brega!!

      Obrigada pela visita. Volte sempre, Desirée.
      ;]

  7. Rita Reis 8 de abril de 2013 às 7:41 PM #

    Ai, Gurias! Essa coisa de consumismo consome a gente né? Percebo que eu me realizo mais comprando pra elas, mas sou controlada (pelo marido – hahahaha) pois não tenho renda própria. Amei os filhotes de vc, são lindos e merecem todo esse carinho. bjs

    • Ma Morini 10 de abril de 2013 às 8:56 PM #

      Pois é, a gente, aqui do AG, também se realiza mais comprando para eles… e como é bom gastar com os filhos, né? Não imaginava que seria assim, antes de ser mãe ;]
      Muito obrigada pela visita, Rita! Volte sempre.
      Bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: