Coisas de bebê: um quarto inteiro ou meio

2 mar

Chegada a reta final, é hora de ocupar-se com questões mais relistas que as dramáticas como “será que vou ser uma boa mãe?” ou “será que o bebê vai gostar de mim?” – é obvio que o bebê vai gostar de você se for uma boa mãe [na verdade, muitos gostam até das que não são] e para isso é preciso fazer o que é preciso: preocupar-se? Sim, mas organizar-se, principalmente!

Assuma logo: o bebê vai chegar de qualquer maneira, estejam todos preparados ou não.

‘Rachael in the Sunlight’ photo by Trevor Allen

Ele vai chegar e terá que ser acomodado – e, apesar de pequeno, uma gaveta só, não basta! Um bebê requer estrutura e espaço, na vida e na casa da família. Aprontar o quartinho [ou o canto que será dele] é um bom começo! E quem sabe assim, de fora pra dentro, organiza-se também a pilha de emoções e o emaranhado de ideias? Ver tudo encontrando o seu lugar pode ser o insight que faltava para que você -ou o pai ou a avó ou o irmãozinho- também encontre o seu!

  • Na prática, do que um bebê precisa?

Gostos e cores variam, o importante é caprichar! Embora digam que cores mto fortes possam cansar os olhos do bebê, desenhos estimulam a imaginação - use o bom-senso!

Além de uma família, feita não necessariamente de laços sanguíneos, mas de amor, o bebê precisa também de um cantinho para chamar de seu. Mesmo que não haja um quarto extra esperando por ele, é preciso que haja um espaço destinado ao bebê dentro de algum quarto – geralmente, o dos pais. E isso não significa encaixar o berço onde dá, esvaziar a gaveta das meias e pronto – acredite: com um pouco de esforço, dedicação e carinho, pode-se fazer bem mais que isso!

Super (Mario Bros) essa parede, não?

  • Decorando o quartinho [ou cantinho] do bebê

Adesivos, papel de parede ou faixas adesivas costumam ser a opção mais popular na hora de decorar o espaço para o bebê, devido a facilidade de aplicação e capacidade de mudar a cara do ambiente num instante!

Mas eu, como gosto de complicar, optei por fazer listras na parede onde ficará o berço – enquanto procuro uma casa maior, no meu quarto mesmo. E lá estava eu, com 6 meses de gravidez, pintando ‘a parede do Dimi’. Não posso dizer que não deu trabalho, mas o resultado compensou! Veja o passo à passo:

Listras na parede, feitas por mim com um barrigão de 6 meses

Para fazer algo do gênero, você vai precisar de:

Muita paciência, algumas latas de tinta e apetrechos para pintura [rolos, pincel, bandeija], um padrão definido de listras [com as larguras de cada cor – eu fiz um teste no photoshop antes de pintar, já que inventei o padrão, mas pode-se pegar algum pronto, na internet], alguém que saiba como fazer as marcações retas na parede, fita – de boa qualidade – para delimitar tais marcações, uma borracha para apagar os riscos de lápis, um lugar onde subir e… mãos à obra!

NOTA: se a fita não for de boa qualidade [a mais recomendada é a verde ou azul, da marca 3M], pode acontecer da tinta escorrer! Usei duas fitas diferentes [ambas da marca 3M, mas de diferentes tipos] e a segunda foi ruim – resumo: tive que pegar a tinta branca, um pincel fino, toda a paciência que me, como típica virginiana, possuo e… corrigir, listrinha por listrinha. Ufas… Pelo menos, deu certo!

Posando com amigos em frente à parede nova - enquanto o 'seu berço' e o meu baby não vêm

Amor, só amor, mto amor… não basta! Um bebê precisa de muitas coisas, toneladas delas!

E é claro que alojar um bebê no seu quarto não é fácil. Ainda que ele durma ali nos primeiros meses, é bom que cada um tenha seu próprio espaço – para o bem do bebê e a felicidade do um casal! Além de ter a privacidade comprometida, mesmo que temporariamente, a decoração sofrerá adaptações significativas: talvez seja preciso mover aquele espelho ou quadro ‘que ficava perfeito ali’ ou mesmo se desfazer de algum móvel para dar espaço às coisas do pequeno, mas… Eis um bom momento para exercitar a generosidade – afinal, ela é parte integrante do pacote maternidade!

———————————–

Assim que o cantinho do meu pequeno estiver pronto, posto uma foto aqui.

Nos próximos posts, falaremos de “coisas grandes”, a começar pela principal delas: o berço!

Ju Blasina

Anúncios

Uma resposta to “Coisas de bebê: um quarto inteiro ou meio”

  1. lessica lima de matos 20 de abril de 2012 às 4:29 PM #

    muito legal agora estou tendo muitas ideias e começando a gostar dessa ideia de ser mãe.eu sou jessica lima e tenho 17 anos vou ser mãe de primeira viajem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: