Carrinhos: embarcando de cabeça neles – outch!

7 dez

Estou prestes a receber um novo diploma:

Especialista em carrinhos de bebês!

Palmas para mim, tem sido um caminho difícil e estou prestes a concluir, com honras, tal trajeto, quando, finalmente, comprarei o “meu” [meu carrinho, que fique claro. E ‘meu’ ‘vírgula’, do meu bebê!].

É um assunto complexo, muito complexo, mas já tenho uma opinião formada sobre cada marca e modelo existentes no mercado – os conheço até por nome e sei dizer os padrões de cores de mtos deles… Nada como um pensamento científico a categorizar as coisas do mundo. Mereço o meu diploma! E esse, vou mandar emoldurar!

O que dizer sobre carrinhos de bebê…

…Carrinhos podem custar entre 100 [se usados] e 2mil reais [se ousados];

…Carrinhos podem ter de 3 a 8 rodas;

…Carrinhos podem ser ou não reclináveis, mais ou menos facilmente laváveis, pouco ou mto dobráveis;

…Carrinhos devem ter cinto de 5 pontos, bons os freios e as rodas [as grandes e unitárias são as melhores];

… E se possível, que tenham bolsos;

… E além de tudo, é bom se forem bonitos, arrojados, ‘a cara’ do bebê E da sua mãe!

—————————————————————————————-

Para mais informações sobre como escolher carrinhos,  indico:

—————————————————————————————-

Sem pesquisar, eu nunca saberia que a maioria dos carrinhos de 3 rodas, apesar de super confortável e resistente, é tão ‘trombolhuda’ que corre o risco de não caber em certos porta-malas e elevadores – além disso, alguns destes carrinhos são pouco reclináveis e, por conta disso, não servem para recém-nascidos, portanto, verifique bem antes de comprar [mas se você tem grana para mais de um tipo de carrinho ou arrumou um ‘genérico’ emprestado, vai fundo! Eles são bárbaros].

Sem tantas pesquisas, não teria descoberto também os ‘babados fortes’ – a sujeira sob o tapete dos carrinhos gringos: certas marcas importadas, como a Graco e a Maclaren, tem em seu passado a terrível mácula deixada por diversos dedinhos decepados em suas dobradiças, entre outros incidentes envolvendo quedas e asfixias.

Ler o estudo do Inmetro sobre o programa de avaliação da conformidade dos carrinhos de bebês foi uma experiência… Transformadora! Ou aquela outra palavra com “T”, qual é mesmo??? Ah, sim: traumatizante! Aliás, trauma é o que seu filho pode sofrer num simples passeio, caso você não dê a devida atenção ao assunto:

“(…) foram encontrados registros para os seguintes problemas com o produto: falta ou falha do cinto de segurança, fechamento acidental do carrinho durante o uso, materiais empregados que apresentam sérios problemas de toxicologia, uso de materiais inadequados, como peças plásticas de material reciclado, tubos finos que não suportam o peso da criança, freios inadequados, tombamento lateral do carrinho, queda da criança do carrinho e baixa vida útil.”

-depois dessa, eu me pergunto: baixa vida útil de quem? Do carrinho, da criança ou dos fabricantes, ao receberem a horda de mães enfurecidas???

“O problema não está no produto (…), mas na dobradiça, usada por todas as marcas em todos os carrinhos” – disse certo gerente de importadora, após o registro de 12 [!] dedinhos arrancados acidentalmente pelos carrinhos que ‘o querido’ comercializava. E disse mais: “É um descuido dos pais. Se colocar o dedo na dobradiça, vai rasgar”

– perdeu uma boa oportunidade de ficar calado, o tal gerente. Imagina a pessoa, cheia de tralhas, empurrando o carrinho pelas ruas turbulentas e levando consigo, em tempo integral, a preocupação com dobradiças-guilhotinas X a movimentação das mãos do bebê!

————————————————————————————————–

Começo a pensar que melhor mesmo é o bom e velho colo, nem que seja por intermédio de baby bags, slings ou cangurus…  – o “colinho da mamãe” não tem dobradiças, nem contraindicações, exceto por mimos em excesso ou pela saúde das costas da coitada, mas para afirmar, seria preciso outro estudo aprofundado [aliás, Slings, serão o tema de um futuro Post!].

————————————————————————————————

E em pensar que os carrinhos da -uma vez decepadora- Graco, tem o melhor custo/benefício do mercado…

Especialmente se o bebê vier com dedinhos sobressalentes! Por outro lado, talvez sejam eles hoje em dia mais preocupados com a segurança do que outras marcas que nunca apresentaram problemas… Mas não é de “talvez” que se mantém a credibilidade. Dê uma espiada… [aqui] E depois me diga se não são lindos?  Se um raio não caísse duas vezes num mesmo lugar, e se o bebê não fosse o meu, seria de se testar!

Confesso que estou bem tentada …

…a ficar com um dos modelos da Burigotto [especialmente o Classe 1]. Resta fazer caber, não no carro ou no elevador, mas no orçamento!

Assim que  ‘pegar o canudo’ ( lê-se ‘comprar um bendito carrinho’), aviso ;]

Desejem-me sorte!

Abraços

Ju B.

http://pt.gravatar.com/jublasina

6 Respostas to “Carrinhos: embarcando de cabeça neles – outch!”

  1. Carine 7 de dezembro de 2011 às 5:20 PM #

    Juh!!

    Mesmo sem estar esperando um bebê estou adorando o blog e os comentários de vocês, mamães 2012, no facebook. Adoro esse assunto e como já sou mãe gosto de estar atualizada.

    Parabéns Jú!!!

    Beeijo

    • Ju Blasina 7 de dezembro de 2011 às 8:18 PM #

      Obrigada, Carine, pelo primeiro comentário!
      E seja bem-vinda para comentar, compartilhando aqui as tuas experiências, viu?
      Beijus

  2. Tati 9 de dezembro de 2011 às 3:17 AM #

    O carrinho do Miguel é um travel system da Graco, bem parecido com esse do post, e nunca tive problemas com ele, nem sabia da terrivel fama😛 mas eu acho ele bem bom. Apesar de só ter duas inclinações, bem deitado ou bem sentado, é um carrinho prático, leve e que cabe no meu porta malas. O meu veio com bebê conforto também, e paguei US$330 no Chuí. Boa sorte na compra colega!! e parabéns pelo blog🙂 vou vir aqui mais vezes..

    • Ju Blasina 9 de dezembro de 2011 às 12:25 PM #

      Oi, Tati

      É, mtas vezes não saber de ‘certos detalhes’ tem a sua utilidade: teu tiro no escuro acertou em cheio! Bom receber boas referências sobre os carrinhos da Graco – acho eles absolutamente lindos, as rodas são enormes e o preço costuma ser mais baixo que os equivalentes do gênero!

      Obrigada por compartilhar tua experiência – isso ajuda tanto as mamães de primeira viagem!
      Volte sempre ;]
      Bjus

Trackbacks/Pingbacks

  1. Carrinhos: da teoria à pratica « andoGESTando - 8 de dezembro de 2011

    […] enroladoras, na internet. Olhei também os modelos que as lojas daqui oferecem e, baseada nisso, naquilo que antes já postei e na fatia do orçamento que posso destinar a tal compra*, formulei uma lista hierárquica beeeem […]

  2. Coisas de bebê: segurança vem de berço, beleza vende berço! « andoGESTando - 28 de março de 2012

    […] da saga do carrinho de bebê, chega a hora de enfrentarmos um novo desafio: a escolha do berço! E se você pensa que um berço […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: