Gravidez: a descoberta – susto, medo e mudanças

6 dez

A notícia de que há um bebê a caminho raramente é recebida da forma onírica como a maioria dos livros, filmes e canções sobre o assunto apresenta – um bebê significa, antes de qualquer coisa, grandes mudanças – na rotina, no orçamento, na estrutura familiar, na vida como antes se conhecia e, no caso da mulher, no próprio corpo. A sensação inicial está mais para a de receber uma bigorna na cabeça do que a de ser cercada por fadas e cegonhas dançarinas.

E tudo começa antes mesmo de se conceber a ideia da gravidez e a própria nova criaturinha… Ao se descobrir grávida uma mulher descobre que esse pacote traz muito mais elementos do que costuma anunciar a “embalagem promocional”.

A começar que nem mesmo a dosagem de Beta-HCG -hormônio que confirma a gravidez quando mensurado por testes de farmácia [urina] ou laboratoriais [sangue]- é 100% confiável! Algumas infecções e tumores podem enganar a medição. Por isso, em bebês e fantasmas, só acredite vendo! Pelo menos no caso dos primeiros, um ultrassom confirma qualquer suspeita.

Xixi num bastãozinho, dois tracinhos cor de rosa e a confusão começa...

  • Referência de contagem do Beta HCG sanguíneo por semana gestacional:

[OBS: menos de 5 mUl/ml = negativo // 5 a 10 mUl/ml = indeterminado // mais de 25 mUl/ml = positivo]

0 a 2 semanas: 50 a 500 mUl/ml
2 a 3 semanas: 100 a 5.000 mUl/ml
3 a 4 semanas: 500 a 10.000 mUl/ml*
4 a 5 semanas: 1.000 a 50.000 mUl/ml *
5 a 6 semanas: 10.000 a 100.000 mUl/ml
6 a 8 semanas: 15.000 a 200.000
2 a 3 meses: 10.000 a 100.000

*Geralmente, é quando se faz o exame [logo após o primeiro atraso menstrual]!

POIS BEM…

…Uma vez detectada a presença do inquilino [meus parabéns, seja bem-vinda e aperte o cinto metafórico, pois qualquer outro passará a lhe apertar sozinho muito em breve], você será apresentada ao fantástico calendário gestacional, onde a pessoa “engravida” antes mesmo de fazer sexo! Eu disse fantástico? Desculpe, tá mais para bizarro mesmo! Funciona mais ou menos assim:

ATENÇÃO: para aqueles que conhecem a Tabelinha de ‘cabo a rabo’ e acham que falar de fecundação é ‘chover no molhado’, pulem o próximo parágrafo, ok?!

Como todo aquele que não faltou a muitas aulas de biologia, e tem boa memória, sabe, o ciclo menstrual é contado a partir do 1º dia da menstruação. Cerca de 14 dias depois, ocorre a ovulação. Um óvulo “espera” por, no máximo, 48 horas, caso não ocorra a fecundação, o ciclo segue rumo à menstruação. Já um espermatozoide, uma vez visitando “as partes duma moça” resiste por cerca de 72 horas e, se não coincide de encontrar um óvulo, é absorvido [consumido sem deixar rastros nem perigo algum]. Dessa forma 48 horas ‘de paciência’ de um, somadas com as 72h do outro, são 120h, o que corresponde a um período de 5 dias em que são consideráveis as chances de um “grande encontro” – adiciona-se uma margem de erro de 1 dia antes, outro depois e… tem-se a semana de fertilidade de uma mulher [uma que tenha um ciclo regular, sem muitas variações de um mês ao outro]. Recapitulando: o primeiro dia da última menstruação +14dias = o dia fértil. E a semana que o engloba, i.e., cerca de 4 dias para cada lado = a semana fértil.

Isso tudo serve para que se descubra quando ocorreu a fecundação, mas, uma vez ocorrida, a gravidez passa a ser contada não a partir daí, mas, sim, do início do último ciclo menstrual: cerca de 14 dias antes de se ter feito o bebê!

Complexo? Sim, mesmo para quem gosta do assunto. Na dúvida, a internet ajuda: benditas sejam as CALCULADORAS GESTACIONAIS – disponíveis nos melhores sites sobre o assunto. Com uma delas fica bem mais fácil saber quando tudo começou, a que altura as coisas andam e, o principal, até quando vai: a possível data do parto! Eis onde encontrar algumas:

Em sites como os acima citados, também é possível acompanhar as transformações da gravidez semana a semana – o que ocorre com o bebê e com o organismo da mãe [e com isso, o que comer, o que fazer e o que não fazer]. É literalmente um ‘fique por dentro’ – descubra-se e divirta-se!

——————————————————————————————————————————

Pequeno relato de um grande momento – Parte 1:

Eu me descobri grávida antes mesmo do atraso menstrual. Foram os peitos, peitos enormes que, de repente, brotaram onde antes haviam os meus – sempre tão humildes e discretos.

Esperei o atraso de 1 dia para fazer um teste de farmácia – esperei o dia seguinte para usar a primeira urina da manhã; quase nada esperei para ver os 2 tracinhos que indicavam o positivo [foi mais rápido que meus olhos puderam ver e minha fé acreditar]. Esperei mais 4 dias para que o exame de sangue tivesse mais credibilidade – e outro dia para buscar o resultado, mega positivo [pelo menos o de urina serviu para me preparar psicologicamente, afinal, melhor surtar na privacidade do lar do que num laboratório cheio de estranhos]. Esperei mais 2 semanas de completo desespero para que o GO [gineco-obstetra, acostume-se com o termo] pudesse me atender.

Desde então, sigo esperando… já se passaram 20 semanas, a metade do caminho! As coisas melhoraram muito em muitos aspectos [ansiedade, autoestima e inseguranças] e pioraram em outros [dores, gastos e desconfortos], mas nada fora do esperado ;]

Ju B.
arte de Jairo Tx.

Ju B.

12 Respostas to “Gravidez: a descoberta – susto, medo e mudanças”

  1. betasperottosm 27 de setembro de 2012 às 12:47 AM #

    Eu fiz 3 testes de farmácia, do mais barato ao mais caro, e todos deram negativos, a minha menstruação ja estava atrasada 15 dias, quando fui a gineco, ela me orientou a fazer o exame de sangue, pois bem, la fui eu, em 2 horas ficaria pronto e eu poderia pegar pela internet, achei que não tava, então a surpresa….resultado POSITIVO, 1014mUl/ml, ou seja 1 mês de gravidez, por isso hj não confio mais em testes de farmácia!!!!!

  2. lizandra 29 de agosto de 2013 às 4:20 PM #

    Olá Ju,
    Estou com quase dois meses de gravidez, sempre tive muito medo de ser mãe, da gestação, estou com tanto medo que choro quase todos os dias. Não queria que meu marido ficasse aflito com isso pois ele sempre desejou demais esse filho, queria poder ficar mais calma, sem toda essa tensão que está me atormentando demais.

    • Ju Blasina 8 de setembro de 2013 às 1:34 PM #

      Oi, Lizandra
      Antes de qualquer outra coisa, parabéns pela gravidez! Por mais que possa ser estranho a gente receber os parabéns antes que tenham caído todas as fichas do que está acontecendo. É de se assustar, mesmo [eu sempre desconfio de quem não se assusta com isso – sinal de que não captou a gravidade da situação – sem trocadilhos ;] – é um peso mto grande levar uma outra vida dentro da nossa… porque é isso mesmo: uma outra vida dentro da nossa – e vai continuar sendo assim, mesmo depois dela vir para o lado de fora da barriga… Não vou te enganar e dizer que vai ser fácil, porque não vai… Vai ser difícil, muito difícil, mas vai ser bom! Tudo muda – a vida muda, a forma como a gente interage com ela, tb – isso porque a gente muda… e toda mudança – ainda que seja boa – é um estresse. Só que o que menos precisas nesse momento é de estresse. Daí a gente se estressa tentando evitar o estresse… affs, é mta pressão, né? E qdo vê, a gente pisca e o tempo passa e o bebê já nasceu e mal se curtiu a gravidez, pq tava mto ocupada se preocupando com ela… e pisca de novo e o bebê já nem é mais bebê e a gente não sabe como isso aconteceu, porque estava pensando em como seria qdo acontecesse. Então, o melhor a fazer é tentar [com todas as forças] pensar menos e sentir mais esse momento. Aos poucos, tudo vai ficando mais claro – eu tb não sonhava em ser mãe e tive q aprender a sonhar com o meu filho quando ele já estava na barriga e, quer saber: a vida com ele é mais maravilhosa que qualquer sonho poderia prever! Vou te mandar um link [não sei se tu nos acompanha pelo Facebook, divulgamos isso lá, ontem] que vem bem a calhar: http://vilamamifera.com/mamiferas/carta-a-amiga-recem-parida .

      Um pensamento que sempre me ajuda é de quem nenhuma mulher nasce preparada para ser mãe, não existe um dom [eu, não creio nisso] – cada uma se vira da melhor maneira possível com as ferramentas que tem, cada mãe encontra um jeito, o SEU jeito de lidar com o SEU filho – e esse será o jeito certo, pq esse duo mãe-bebê é único! Penso na minha mãe sendo mãe mais nova do que eu sou hoje… deve ter sido um caos pra ela tb… é um caos para todas nós!

      Qto ao marido, os homens sentem de forma diferente a chegada de um filho… a ficha deles só cai inteira qdo o bebê sai do mundo das ideias [daquele mistério que é a barriga gestando] e vem para a realidade, palpável, ‘cheirável e abraçável’, por isso eles ficam meio confusos em lidar com a montanha russa que é o humor de uma grávida. Mas também não deixa de falar pra ele dos teus sentimentos – se tens um parceiro pra essa empreitada, gasta essa fichinha que é valiosa! Ele vai ser o teu porto seguro e tu, o dele… [se eu, que tive que passar por isso um tanto sozinha – por conta das minhas escolhas – e, ainda assim, me sai bem – tu vais te sair ainda melhor, confia nisso] – aos poucos, vcs vão entrando em sintonia e assimilando toda essa informação e a bigorna na cabeça deixa de latejar pra dar lugar a mil planos e ‘ansiedades boas’ para a chegada de um filho [um filho, vcs terão um filho – não é de se lamentar, viu? é de se preocupar, isso, sim – mas aceita os parabéns, são merecidos ;]

      Espero ter te ajudado – qualquer coisa [mesmo mesmo] volta aqui [ou nos procura pela nossa página do FB] que teremos prazer em falar contigo! Um grande beijo! Ass: Ju

  3. brunna 17 de agosto de 2014 às 2:29 PM #

    fiz o teste de farmacia e deu positivo estou com 1 mes de atraso estou mesmo gravida ou nao

    • Ju Blasina 17 de agosto de 2014 às 2:33 PM #

      Oi, Brunna! É bem provável que sim, mas a única forma de ter certeza é agora fazer o exame de sangue (beta-HCG) e procurar um médico (que vai te pedir primeiro o exame de sangue e depois deve verificar via ultrassonografia). Beijos e tudo de bom :*

  4. brunna 17 de agosto de 2014 às 2:37 PM #

    entao eu fui no posto e eles pedirão o de urina ai pego segunda mais o certo e fazer o de sangue
    ou nao

    • Ju Blasina 17 de agosto de 2014 às 2:38 PM #

      Sim, o mais confiável é mesmo o de sangue.

  5. brunna 17 de agosto de 2014 às 2:38 PM #

    o teste de farmácia e confiável

    • Ju Blasina 17 de agosto de 2014 às 2:40 PM #

      Hoje em dia, tem testes de farmácia com uma confiabilidade muito alta (desde que feito com o período – de atraso menstrual – determinado nas instruções deles, que varia). Maaaas, reforço: o de sangue ainda é o mais confiável. E dependendo do laboratório, pode-se pegar o resultado poucas horas depois. Bjus

    • Ju Blasina 17 de agosto de 2014 às 2:50 PM #

      E outra coisa, mais importante, Brunna: se tu estiveres grávida – e isso for um susto – já tá. A melhor coisa que podes fazer é (um exame de farmácia, se isso te deixar mais tranquila) é relaxar. Ansiedade demais é veneno! No que precisar, cá estamos. Mais beijos🙂

  6. Katia Santos Souza 4 de dezembro de 2014 às 8:39 PM #

    Boa noite, mulheres e maes !!
    Gostaria de uma pequena ajudinha..
    Tive um aborto espontâneo dia 11.10.2014, fiz tratamento e tudo que o medico recomendou, mais mantive relações sexuais com o meu marido e agora estou suspeitando de estar grávida, sera possível ??
    Vocês podem me ajudar ??

    • Ju Blasina 5 de março de 2015 às 11:25 PM #

      Oi, querida! Não estou por dentro desse assunto o suficiente para ser de grande ajuda, mas creio que seja bem possível, sim!🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: