E aí o pai encontra esse achado…

14 jan

20140115-001243.jpg

…escrito 3 meses antes do Pi nascer.

“Filho, seu mundo deve ser gostosinho.
Tem um gabirrão, que mais parece um aquário, para acomodar você. Tem alimento o tempo todo. A mãe é calma.
Aqui em casa já tem seu irmão esperando. Você vai notar que ele tem tração nas quatro rodas (e nós – sua mãe, seu pai e você – só em duas), dorme mais de 12 horas todo santo dia e fala só com os olhos e com as patas. Ele late, mas é bem medroso. Tem voz de Nelson Gonçalves, mas na hora agá ele é baitolinha – o amigo ideal para você, pois é quase uma pelúcia. Tem um bafo esquisito, mas com isso aí você acostuma (o bafo do pai, quando come alho e cebola, fica parecido).
Quando você vier para cá, vai sentir saudades aí de dentro e vai chorar. Não faz mal, isso passa. Depois a gente fica velho e guarda no subconsciente uma recordação daqueles 9 meses de serenidade que viveu no gabirrão.
Filho, vem logo, mas vem no tempo certo, tá? Estamos esperando você, nós três.”

Por Renato Maluf

Dicionário Pietrês

12 jan

Pietro acaba de completar 1 ano e 10 meses e incrível como vem evoluindo com a fala.
É muito engraçado. Cada dia uma descoberta nova.
E eu, como uma uma mãe nada babona que sou, tinha que fazer o dicionário Pietrês, né?

Gu = Gru (malvado favorito)
Cai = Caio (malvado favorito)
Papai = o pai dele e pode ser tbm o Papai Noel
Vovó Mi (vovó Amire)
Vovô Cú (vovô Makul)
Có= cobra
Cocó = galinha
Pis = peixe, vale tbm pra pizza
Piiii = ele mesmo
Bô = borboleta (ele fala seguido de um bater de braços, imitando a borboleta voando)
Pa = pavão
Cahh= cavalo e pode ser tbm macaco
Áááhh =agua
Au au = cachorro
Zezuis = jesus
Bóó = bola
Gigi = Gisele Bündchen
Coco = pra água de côco e tbm qdo acaba de fazer cocô.
Xiii = xixi
Mumu = Mamãe (oinnnnnn)
Teteta = leitinho da mamãe

E para dinossauro, dragão, jacaré e ogro, ele ruge.

Mordo muito essa criaturinha minha.

;)

Missão dada é missão cumprida

8 nov

por Renato Maluf

20131101-191037.jpg

… e a mãe chegou para o pai, altiva, poderosa, irrebatível, dizendo:

- Marido! De hoje em diante o banho do Pi é com você.

- Hm… ok, embora eu não seja tão bom nisso, está combinado.

Comecei a brincar com ele, correr para cá e para lá, botei o moleque no pescoço, giramos, pulamos, mas, de repente, comecei a sentir um cheiro estranho.

- Mãe, ele fez cocô?

- Não sei, veja você mesmo!

E ela sabia! Mas escondeu o jogo! Quando puxei a fralda para dar uma olhada lá na região do cóccix, fiquei com o indicador e o médio atolados, até as falanges proximais, num monte de lama.

- Mãe! Ô, mãe! Ele fez um quilo de cocô!

- Hahahahahahahaha! Então vai dar banho!

- Você já havia visto, né?

- Claro, mas o banho não é comigo.

Beleza de Método Montessoriano que ela aplicou comigo. Quero ver, ainda, onde é que isso está escrito, no livro da Laura Gutman.

No banheiro, tirei a fralda. A danada pesava perto de 600g. Limpei o que deu, passei o lencinho umedecido, e toca pro banho, rapááá!

Até então eu não lavava a cabeça, por medo do ardor nos olhos, da moleira, enfim, medo.

Mas até que foi um banho bem dado. Sem resquícios de cocô ao fim, sovaquinhos lavados, pescoço idem, enxuguei bem, passei Cetrilan, troquei a fralda, botei uma camiseta e… pronto!

Depois daquele dia dei alguns banhos, mas não mais que a mãe. Ela estava me dando uma lição, pois consegue dar banho no garoto com as mãos amarradas nas costas, vestindo luvas de boxe e pendurada no chuveiro de ponta cabeça. É covardia, né?

Valeu o aprendizado: se deixar, o pai só brinca e não presta a menor atenção ao que está se passando com o filho…

20131101-191424.jpg

Imagem retirada daqui

Musicalização

3 nov

E Pietro participou de sua primeira musicalização :)

O evento aconteceu ontem (02/11/2013), na livraria Panapaná, que descobri recentemente perto da minha casa. A livraria é um encanto só. Brinquedos educativos, livrinhos ao alcance da garotada, um sonho.

Pietro brinca horrores quando vai lá. Até o pai dele, junto de outros adultos, entraram na dança dia desses. Todo mundo brincando com peões. Delícia voltar a ser criança, viu?

O atendimento é delicioso, pessoal super bacana, a gente se sente muito bem recebido, sabe? Com conexão e atenção de verdade.

Para quem estiver passando pela Rua Leandro Dupré, 396 (Vila Clementino – SP), dê uma passada por lá. Garanto, não vão mais querer sair de dentro. Ahh, e quem vai de bike, ganha desconto ;]

Sempre rola alguma programação legal (música, contação de história, oficinas, etc). Só acompanhar no site ou na página do facebook.

livraria-panapana-fachada

Sobre a musicalização, ela aconteceu com as meninas do Macuru Musicalização Infantil, que tem como proposta proporcionar um momento de diversão e aproximação entre crianças e adultos por meio de atividades que estimulam o prazer de ouvir e fazer música.

Pietro adorou e eu também. Aliás, todos ali presentes, amaram.

Mas o que é a musicalização?

Na musicalização infantil as crianças são aproximadas aos elementos da música através da linguagem lúdica, a partir da idéia de que a música é um jogo.
A música também é um meio de comunicação. Desperta sensações e sentimentos. Nos comunicamos através da música.
Com os exercícios propostos na musicalização, a criança desenvolve a criatividade, a sensibilidade, o senso rítmico, sua concentração e memória, atenção, a psico-motricidade, autodisciplina, socialização, amplia suas possibilidades de expressão, e gera uma capacidade de se perceber corporalmente e perceber o outro. (palavras das meninas do Macuru).
E viva a música!
Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Foto Arquivo Pessoal

Obs.: esse NÃO é um post patrocinado.

Marcha pela Humanização do Parto 2013 – SP

20 out
1385017_540178889383686_1741836277_n

Foto do facebook da Marcha

E ontem rolou, em mais de 30 cidades do país, a Marcha pela Humanização do Parto 2013, que luta pelo fim da perseguição as instituições e aos profissionais humanizados, pelo respeito e seguimento às evidencias científicas recentes, pelo direito a ter uma doula presente em qualquer situação, pela valorização do parto normal, pela educação sexual nas escolas (onde o parto seja mostrado como forma fisiológica), pelo fim da violência obstétrica e para cobrar agilidade no julgamento da ação movida pelo Ministério Público em 2010 para que a Justiça condene a Agência Nacional de Saúde (ANS) a REGULAMENTAR OS SERVIÇOS OBSTÉTRICOS realizados por planos de saúde privados no país .

Eu estive presente na marcha da Av. Paulista e foi linda demais, de arrepiar! A começar pelo dia, bonito e sorridente e pelo sol maravilhoso.

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

Estavam presentes mais ou menos 300 pessoas, entre famílias com crianças e bebês fofos nos slings e profissionais da saúde (minha parteira dos sonhos estava lá, como sempre está em todo movimento relacionado a humanização, e como é forte e linda aquela mulher – love Ana Cris Duarte).

1, 2, 3, 4, 5 mil…parto humanizado para todo o Brasil.” – esse era um dos gritos de guerra, e a gente gritava e batia palmas e Pietro na onda, participando todo feliz e questionador. Filho da revolução!

Pietro na Marcha, lutando por mais humanização <3

Pietro na Marcha, lutando por mais humanização <3
Foto: arquivo pessoal

A marcha começou em frente ao prédio da Gazeta e foi até o Fórum da Justiça Federal Pedro Lessa, onde lá chegando, a obstetriz Ana Cris Duarte leu uma carta ao Juiz da 24a Vara Civil Federal, que dizia sobre os riscos que a cesárea traz à mulher e ao bebê, as taxas de mortalidade neonatal e os direitos da mulher. Ela também pediu prioridade na sentença da ação civil, que encontra-se na mesa do juiz DESDE O ÚLTIMO 19 DE AGOSTO à espera de uma definição.

Fiquei muito emocionada enquanto ela lia. Espero que o tal juiz se emocione também e tome logo as devidas providências.

E que venham os novos eventos/marchas/ações dos ativistas. A realidade/comodidade obstétrica do Brasil precisa ser mudada já!

Foto: Laura Silva

Foto: Laura Silva

Mais notícias sobre a Marcha 2013: aqui na Revista Crescer, aqui no UOL, aqui no G1, aqui no Cientista que virou Mãe e aqui no Mamatraca.

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Informe-se!

Ma Morini

Tampas, dia das crias e a salvação de um guri de apartamento

12 out

Dia das crianças…  uma data legal, mas que só pegou por uma jogada totalmente comercial  entre duas empresas de produtos infantis, empresas ‘visionárias’ [ou seria 'mercenárias?'] enfim, não é à toa que a data é sinônimo de presente, na maioria das vezes, e nada mais… mas não precisa ser assim, né? Nananinanão mesmo. As crianças merecem ter um dia especial para chamar de seu [e ganhar presentes, claro, quem não gosta?], só que dá pra fazer isso de mil formas mais construtivas que simplesmente pagar uma fortuna no brinquedo que aparece na TV e se sentir aliviado pela missão cumprida… quando tirar o dia inteiro para brincar, passear, assistir desenho com a criança é o que faz do dia especial:

Estar presente é sempre o melhor presente.

Numa iniciativa muito bacana por um Dias das Crianças menos consumista, alguns lugares promovem um lance chamado Feira de Troca de Brinquedos!  A Ma Morini levou o Pi  a uma dessas feiras, em SP, e diz que foi uma maravilha!

Oh, pelas palavras da Ma [que eu roubei do face pessoal dela e ela só vai descobrir agora, mas pelo AG, vale, né? hehe]:

Ma e Pi e o macaco - na volta da feira de troca

Ma e Pi e o macaco – na volta da feira de troca

“Foi um barato, legal demais. Pi curtiu muito e eu também ;]

Levamos um piano musical, um chocalho, um mordedor e um macaco de pelúcia… tudo etiquetado com o nome do Pi. Lá, a gente deixava os brinquedos expostos nas esteiras, no chão mesmo e aí Continue lendo

‘Frutivagando’ – porque fruta no dente é refresco!

27 set

Papinho sobre papinha – parte 3

Divagando sobre frutas

Se você espera que seu filho seja popular em festas infantis, não leia este post – aliás, não leia qualquer coisa dita aqui sobre alimentação.  Nossos filhos [sim, porque o da Ma Morini é o gêmeo alimentar perdido do meu] fazem careta para batatas fritas… Recusam veementemente quando lhes oferecem salgadinhos e jamais foram fotografados lambuzados de bolo ou brigadeiro ou pirulito… Não pedem coca-cola [com ou sem rato], não ficam babando pela comida dos outros – a menos que sejam frutas. Daí, lascou-se – escondam suas frutas – especialmente as uvas-passas – esconda todas -  que os devoradores estão soltos e cada vez com a boca mais cheia de dentes pra tascar nelas!

Dica de Sexta - da nossa página no Facebook, acompanhe lá!

Dica de Sexta – da nossa página no Facebook, acompanhe lá!

É claro que cada um deles tem a sua fraqueza… Continue lendo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 351 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: